Backup em Nuvem ícone
Firewall

Firewall. Tudo o que você precisa saber

O que é o Firewall

Um firewall é uma barreira de segurança que monitora e controla o tráfego de entrada e saída numa rede, baseado em regras de segurança predefinidas. Além disso, sua principal função reside na filtragem de tráfego, permitindo apenas a passagem de dados autorizados e bloqueando acessos não autorizados e potencialmente maliciosos.

Os firewalls se adaptam às necessidades, assumindo diferentes formas para melhor atender aos diversos ambientes:

Dispositivos de Hardware: Como um escudo físico, o firewall de hardware se posiciona na linha de frente, protegendo toda a sua rede de forma centralizada.

Tipos de Firewall

Cada tipo de firewall possui suas próprias características e métodos de operação, oferecendo diferentes níveis de proteção: 

O tipo mais básico, atua como um filtro rudimentar, analisando pacotes de dados com base em informações como endereços IP, portas e protocolos. Com base em um conjunto predefinido de regras, o firewall sem estado decide se deve permitir ou bloquear a passagem do pacote.

Uma camada mais robusta de segurança, monitora o estado das conexões e permite apenas o tráfego relacionado a conexões previamente estabelecidas, bloqueando acessos não autorizados e ataques furtivos. Essa abordagem oferece uma proteção mais robusta contra ataques que exploram vulnerabilidades nas conexões existentes.

Focado no controle de conexões, opera na camada de rede do modelo OSI, permitindo ou bloqueando o estabelecimento de conexões com base em regras predefinidas. Ele monitora os pacotes de dados e garante que apenas conexões legítimas sejam estabelecidas, protegendo contra ataques que exploram falhas na criação de conexões.

Combina as funcionalidades dos tipos anteriores e incorpora tecnologias avançadas como inteligência artificial, aprendizado de máquina e análise de sandbox para detectar e bloquear as mais recentes ameaças cibernéticas, como ataques evasivos e polimórficos.

Mergulha na camada de aplicação do modelo OSI, inspecionando o conteúdo de dados como e-mails, páginas da web e arquivos para identificar e bloquear malwares, scripts maliciosos e outras ameaças sofisticadas.
Tipos de Firewall
Descrição
Funcionalidades
Vantagens
Desvantagens
Firewall Sem Estado (Filtragem de Pacotes)
O tipo mais básico, filtra pacotes de dados com base em regras predefinidas, como endereços IP, portas e protocolos.
– Filtragem de pacotes básica
– Controle simples de acesso
– Baixo custo de implementação
– Fácil de configurar e gerenciar
– Eficaz para bloquear ataques básicos
– Proteção limitada contra ataques sofisticados
– Não acompanha o estado das conexões
– Pode bloquear tráfego legítimo por engano
Firewall de Inspeção com Estado
Monitora o estado das conexões e permite apenas o tráfego relacionado a sessões previamente estabelecidas, oferecendo um nível de segurança mais robusto
– Filtragem de pacotes com inspeção de estado
– Controle granular do acesso
– Maior proteção contra ataques sofisticados
– Maior segurança do que firewalls sem estado
– Permite a criação de regras mais complexas
– Ideal para ambientes com alto risco de ataques
– Mais complexo de configurar e gerenciar
– Pode ter impacto no desempenho da rede
Gateway em Nível de Circuito
Assume o controle das conexões de rede, gerenciando o início, a manutenção e o término de cada sessão, protegendo contra ataques que exploram falhas na criação de conexões.
– Controle granular das conexões de rede
– Alta segurança para ambientes críticos
– Proteção contra ataques à camada de rede
– Complexo de configurar e gerenciar
– Pode ter impacto significativo no desempenho da rede
– Requer conhecimento técnico especializado
Gateway em Nível de Aplicação
Vai além da análise de pacotes, mergulhando no conteúdo das aplicações e serviços específicos, bloqueando malwares, scripts maliciosos e outros conteúdos nocivos.
– Filtragem de pacotes com inspeção de estado e análise de conteúdo
– Controle granular do acesso a aplicações
– Proteção contra malwares, scripts maliciosos e outros conteúdos nocivos
– Alta segurança para ambientes com alto risco de ataques cibernéticos
– Ideal para proteger contra ataques direcionados a aplicações
– Mais complexo de configurar e gerenciar
– Pode ter impacto significativo no desempenho da rede
Firewall de Próxima Geração (NGFW)
Combina as funcionalidades dos firewalls tradicionais com tecnologias avançadas, como inteligência artificial, aprendizado de máquina e análise de sandbox, para oferecer uma defesa abrangente contra as ameaças cibernéticas mais complexas e em constante evolução.
– Todas as funcionalidades dos firewalls tradicionais
– Detecção e prevenção de intrusões (IPS)
– Análise avançada de ameaças (ATA)
– Sandboxing
– Prevenção contra malware
– Filtragem de URL e aplicativos
– Automação e inteligência para gerenciamento de segurança simplificado
– Proteção abrangente contra as mais complexas ameaças cibernéticas
– Detecção e prevenção de ataques evasivos e polimórficos
– Maior controle sobre o tráfego de rede
– Automação e inteligência para gerenciamento de segurança simplificado
– Custo mais elevado comparado a firewalls tradicionais
– Maior complexidade na configuração e gerenciamento
– Pode ter impacto no desempenho da rede

Funcionalidades Essenciais de um Firewall

A Evolução do Firewall

A história do firewall se inicia no final da década de 80 com um conceito muito simples: criar uma barreira entre as redes, controlando o fluxo de tráfego de dados e permitindo apenas a entrada e saída de informações autorizadas. No entanto, essa ideia surgiu da necessidade de separar as redes, permitindo que cada uma delas definisse suas próprias políticas de segurança e gerenciasse seus recursos de forma independente. 

Os primeiros firewalls eram bem rudimentares e trabalhavam com um conjunto limitado de regras, como permitir o acesso de uma rede para outra ou bloquear o acesso de um determinado endereço IP. Apesar de suas limitações, esses firewalls foram essenciais para aumentar a segurança das redes e proteger contra os primeiros ataques cibernéticos. Com o passar do tempo, os firewalls se tornaram cada vez mais sofisticados, incorporando novas tecnologias e recursos para lidar com as ameaças cada vez mais complexas.

Hoje, os firewalls são considerados componentes indispensáveis para a segurança da informação, protegendo redes corporativas, governamentais e até mesmo dispositivos domésticos. 

1ª Geração
2ª Geração
3ª Geração
4ª Geração
5ª Geração

Proteção Antivírus (Década de 1980)

Funcionavam como escudos antivírus, combatendo a proliferação de vírus que assolavam os computadores pessoais da época. Essa era básica de proteção, embora crucial, lançou as bases para o desenvolvimento de sistemas de segurança mais robustos.

Proteção de Rede (Década de 1990)

Com a crescente interconexão das redes, a necessidade de blindá-las contra ataques direcionados se tornou evidente. Surgiu então a segunda geração de firewalls, implementados como dispositivos físicos que filtravam o tráfego de dados, bloqueando acessos não autorizados e protegendo os recursos internos.

Aplicativos (Início dos Anos 2000)

A explosão da internet e o surgimento de softwares complexos exigiram uma nova camada de segurança. Os firewalls de terceira geração se concentraram na proteção contra vulnerabilidades em aplicativos, inspecionando o conteúdo e bloqueando acessos indevidos a serviços e recursos específicos.

Carga Útil (Por Volta de 2010)

O cenário de ameaças se tornou mais sofisticado, com ataques evasivos e polimórficos surgindo para driblar as defesas tradicionais. Os firewalls de quarta geração responderam a esse desafio, incorporando técnicas avançadas de análise de carga útil para identificar e bloquear malwares mesmo em constante mutação.

Proteção em Larga Escala (Por Volta de 2017)

Os firewalls de quinta geração, também conhecidos como NGFWs (Next-Generation Firewalls), surgiram para fornecer proteção abrangente contra a nova onda de ameaças. Incorporando recursos como IA, aprendizado de máquina e análise comportamental, os firewalls de última geração são capazes de detectar e prevenir ataques em tempo real.

Como um Firewall Funciona

Acompanhe o processo passo a passo:

Recepção e Análise

Cada pacote de dados que entra ou sai da sua rede passa pelo firewall. O firewall examina cada pacote, coletando informações como:

- Endereço IP de origem e destino: De onde o pacote está vindo e para onde ele está indo.
- Protocolo: O tipo de comunicação que o pacote está usando (TCP, UDP, ICMP, etc.).
- Porta: O canal específico por onde o tráfego está fluindo.
- Conteúdo: Em alguns casos, o firewall pode inspecionar o conteúdo do pacote, como emails ou páginas da web. 

Consulta às Regras

O firewall compara as informações do pacote com um conjunto predefinido de regras de segurança. Essas regras determinam se o pacote deve ser permitido ou bloqueado, e podem ser baseadas em diversos fatores, como:

- Endereços IP: Permitir ou bloquear o tráfego de endereços IP específicos.
- Protocolo: Permitir ou bloquear o uso de determinados protocolos.
- Porta: Permitir ou bloquear o acesso a portas específicas.
- Aplicações: Permitir ou bloquear o uso de aplicações específicas.
- Conteúdo: Bloquear malwares, scripts maliciosos e outros conteúdos nocivos.

Decisão e Ação

Com base na comparação com as regras, o firewall toma uma decisão:

- Permitir: PSe o pacote estiver de acordo com as regras, ele é liberado para passar pela rede.
- Bloquear: Se o pacote violar alguma regra, ele é bloqueado e descartado.
- Alerta: Em alguns casos, o firewall pode gerar um alerta para o administrador da rede, informando sobre um pacote suspeito.

Monitoramento e Análise

O firewall monitora constantemente o tráfego de rede e registra eventos importantes, como: Pacotes permitidos e bloqueados, tentativas de invasão e erros de comunicação. Esses registros podem ser usados para análise de segurança, solução de problemas e auditoria.

Qual a Diferença entre o Firewall e Antivírus? 

A principal diferença entre firewall e antivírus reside no ponto de atuação e no tipo de ameaça que combatem.Enquanto o Firewall atua como uma barreira que monitora e controla o tráfego de rede que entra e sai do seu computador ou rede, bloqueando acessos não autorizados, malware, vírus e outras ameaças externas à rede, o Antivírus age dentro do sistema. Ele varre arquivos e programas em busca de softwares maliciosos já instalados no computador, eliminando vírus, worms, trojans, spyware e outros malwares que já invadiram o sistema.
Características
Firewall
Antivírus
Ponto de Atuação
Rede
Sistema
Tipo de Ameaça
Acessos não autorizados, malware, vírus (antes da entrada)
Vírus, malware, spyware (já presentes)
Ação
Prevenção
Detecção e eliminação
Exemplos
Firewall de roteador, firewall de software
Avast, AVG, Bitdefender

Principais Benefícios do Firewall 

Mesmo que sua empresa utilize tecnologia e redes apenas para uma pequena parte de suas operações, é importante adotar medidas proativas para manter tudo protegido. Os firewalls desempenham o papel de primeira linha de defesa contra ameaças externas, malware e hackers que buscam acessar seus dados e sistemas.

Monitoramento do tráfego de rede

Todos os benefícios da segurança do firewall começam com sua capacidade de monitorar o tráfego da rede. Os dados que entram e saem de seus sistemas criam oportunidades para que ameaças comprometam suas operações. Ao monitorar e analisar o tráfego de rede, os firewalls aplicam regras e filtros predefinidos para manter seus sistemas protegidos. Com uma equipe de TI bem treinada, é possível gerenciar os níveis de proteção com base no que é observado entrando e saindo pelo firewall. 

Prevenção de ataques de vírus

Com novas ameaças desenvolvidas todos os dias, é imprescindível estabelecer defesas para manter seus sistemas saudáveis. Além disso, um dos benefícios mais evidentes dos firewalls é sua capacidade de controlar os pontos de entrada do sistema e prevenir ataques de vírus.

Impedimento de hackers

Com o crescimento do roubo de dados e dos criminosos que mantêm sistemas como reféns, os firewalls tornaram-se ainda mais cruciais, pois impedem que hackers obtenham acesso não autorizado aos seus dados, e-mails, sistemas e muito mais. Um firewall pode deter completamente um hacker ou dissuadi-lo de escolher um alvo mais fácil. 

Prevenção de spyware

Uma das maneiras mais comuns de acesso não autorizado é através de spyware e malware - programas projetados para infiltrar-se em seus sistemas, controlar seus computadores e roubar seus dados. Dessa forma, os firewalls funcionam como uma barreira vital contra esses programas maliciosos. 

Promoção da privacidade

Ao trabalhar proativamente para manter seus dados e os dados de seus clientes seguros, você cria um ambiente de privacidade no qual seus clientes podem confiar. De fato, ninguém deseja ter seus dados roubados, especialmente quando fica claro que medidas poderiam ter sido tomadas para evitar a intrusão. 

Como Escolher um Firewall

A escolha do tipo de firewall ideal depende das necessidades específicas de cada organização. Por isso, ao analisar cuidadosamente as características, funcionalidades, vantagens e desvantagens de cada tipo, você estará pronto para tomar uma decisão informada que garanta a segurança da sua rede e proteja seus dados contra as diversas ameaças cibernéticas.

Necessidade de Segurança

Avalie os riscos e as ameaças específicas à sua organização para escolher o tipo de firewall que oferece o nível de proteção adequado.

Complexidade da Configuração e Gerenciamento

Leve em consideração a expertise técnica da sua equipe para escolher um firewall que seja fácil de configurar e gerenciar.

Desempenho da rede

Avalie o impacto que o firewall pode ter no desempenho da sua rede, especialmente em ambientes com alto volume de tráfego. 

Orçamento

Considere o custo de implementação, licenciamento e manutenção do firewall ao tomar sua decisão. 

Melhores práticas na configuração de um Firewall

Configurar um firewall de forma eficaz é essencial para proteger sua rede contra uma ampla gama de ameaças cibernéticas. No entanto, antes de iniciar a configuração, é preciso estabelecer políticas de segurança claras e detalhadas para sua rede. Essas políticas devem refletir os requisitos de segurança específicos da sua organização e servir como base para todas as regras e configurações do firewall. Confira:

Implemente uma de Política de Bloqueio de Tráfego por Padrão

Adotar uma política de bloqueio de tráfego por padrão implica na negação inicial de todo o tráfego que tenta acessar a rede, permitindo apenas a passagem do tráfego específico destinado a serviços reconhecidos como seguros.

Especifique de Endereços IP de Origem e Destino, e Porta de Destino

Ao definir endereços IP de origem, é possível evitar a entrada de tráfego malicioso proveniente de endereços IP associados a ameaças conhecidas. 

Manutenção Regular do Software do Firewall

A atualização periódica do software do firewall incorpora novos perfis de ameaças que possam emergir, garantindo a eficácia dos filtros de segurança contra ameaças recentes.

Auditorias Periódicas do Software do Firewall

Auditorias regulares no software do firewall asseguram que ele esteja configurado para gerenciar e filtrar o tráfego de maneira adequada, minimizando riscos e garantindo a conformidade com regulamentações e políticas internas. 

Quais as Limitações de um Firewall

Os firewalls são componentes essenciais na defesa cibernética de uma organização, mas apesar de sua importância, os firewalls também apresentam algumas limitações que devem ser consideradas ao implementar medidas de segurança na sua rede.

Acesso a Sites Maliciosos - Engano após a conexão

Firewalls tradicionais podem ser ineficazes em impedir o acesso contínuo a sites maliciosos após a conexão inicial do usuário. Uma vez conectado, o firewall pode não conseguir bloquear o download de malwares, a coleta de dados confidenciais ou a exploração de vulnerabilidades do sistema.

Engenharia Social

Firewalls não protegem contra ataques de engenharia social, onde usuários são manipulados para revelar informações confidenciais, instalar softwares maliciosos ou realizar ações que comprometem a segurança da rede. Além disso, a manipulação psicológica é uma técnica poderosa que os firewalls não conseguem combater.

Detecção Pós-Infecção - Visão limitada

Se um sistema já estiver infectado com malware, o firewall pode não ser capaz de identificar a ameaça, a menos que ela tente se propagar pela rede. O firewall funciona melhor para prevenir a entrada de ameaças, mas pode ter dificuldades em detectar e remover malwares já instalados.

Acesso indevido com senhas roubadas

Firewalls não impedem hackers de acessar áreas confidenciais da rede usando credenciais de usuário roubadas. Se um hacker obtiver as credenciais de um usuário legítimo, ele poderá acessar a rede e seus recursos, mesmo que o firewall esteja configurado corretamente.

Como Escolher o Firewall para Minha Empresa? 

Independentemente da configuração, um firewall atua como ponto crucial de inspeção para todo o tráfego da rede. No entanto, nem todos os firewalls possuem os mesmos recursos e capacidades.  

Escolher o firewall adequado contribuirá para preparar sua empresa para o crescimento, consolidando a quantidade de produtos a serem gerenciados, reduzindo custos e ciclos, além de facilitar o gerenciamento geral da infraestrutura de rede de forma eficaz e eficiente. 

Aqui estão algumas considerações essenciais ao escolher um firewall para sua empresa: 

Conclusão

A implementação de um firewall robusto é indispensável para empresas que buscam proteger suas redes contra a crescente ameaça de ataques cibernéticos. Além disso, para mais informações sobre como o seu negócio pode se beneficiar com a implementação de um firewall, é vital consultar um fornecedor confiável, dedicado ao fornecimento de soluções de segurança cibernética especializadas. Portanto, proteja sua rede, seus dados e sua reputação escolhendo a solução de firewall mais adequada às suas necessidades específicas. Conte com a Pronnus.

FAQ

Um firewall é um software ou hardware que monitora e controla o tráfego de rede de entrada e saída de um computador ou rede. Ele atua como uma barreira de proteção, filtrando o tráfego malicioso e permitindo apenas o tráfego legítimo e autorizado.

  • Firewalls de rede: Instalados em dispositivos de hardware dedicados, como roteadores, e protegem toda a rede. 
  • Firewalls de aplicativo: Instalados em softwares individuais e protegem apenas os programas específicos em que estão instalados. 
  • Firewalls de próxima geração (NGFW): Combinam as funcionalidades de firewalls de rede e de aplicativo, além de oferecer recursos adicionais como IPS, filtragem de conteúdo e VPN. 

Proteção contra ataques cibernéticos, reduz o risco de vazamento de dados confidenciais da rede, permite controlar quais sites e aplicativos os usuários podem acessar e gerenciamento do uso da banda larga: Limitar o uso da banda larga por aplicativos específicos.

O tipo de firewall ideal para você dependerá de suas necessidades específicas. Se você precisa de proteção básica para sua casa ou pequeno negócio, um firewall de software pode ser suficiente. No entanto, se você precisa de proteção mais robusta para uma rede maior ou se precisa de recursos adicionais como IPS ou VPN, um NGFW é a melhor opção.

A configuração de um firewall pode variar de acordo com o tipo de firewall que você está usando. Consulte a documentação do seu firewall específico para obter instruções detalhadas. 

Obviamente o objetivo de ambos é o mesmo – proteger os ativos de uma organização -e ambos se assemelham nas seguintes tarefas:

Semelhanças

  • Controlam o acesso de forma autorizada e controlada, baseando-se em critérios como horários, grupos e usuários.
  • Utilizam VPN (Virtual Private Network) para acesso remoto e seguro, garantindo a segurança e disponibilidade das informações transmitidas.
  • Gerenciam conteúdos de acesso, evitando a diminuição de produtividade ao restringir acesso a aplicações não relacionadas aos negócios das empresas.
  • Protegem portas e protocolos de comunicação, especificando quais aplicações podem utilizá-los para comunicação interna ou externa.
  • Operam nas camadas de rede e transporte, realizando a filtragem de pacotes.

 

Diferenças

  • Em um firewall tradicional é comum encontrar um IDS (Sistema de Detecção de Intrusão) ou IPS (Sistema de Prevenção a Intrusão) implementados como aparelhos separados.
  • Com um NGFW, o IDS ou IPS são totalmente integrados. Embora a funcionalidade de um aparelho integrado seja a mesma que a de um separado, a principal diferença reside no desempenho e na acessibilidade às informações de todas as camadas do tráfego.
  • O NGFW realiza uma inspeção muito mais profunda, indo além da simples inspeção e bloqueio, com prevenção de invasões e coleta de dados. Também permite o reconhecimento de usuários, possibilitando a liberação ou bloqueio, roteamento por aplicação e QoS também por aplicação.

 

É importante manter seu firewall atualizado com as últimas definições de vírus e ameaças para garantir a melhor proteção possível. A maioria dos firewalls possui recursos para atualizações automáticas, mas você também pode verificar e instalar manualmente as atualizações. 

Se você estiver com problemas com seu firewall, consulte a documentação do seu firewall ou procure ajuda online. Você também pode entrar em contato com o suporte técnico do fabricante do seu firewall. 

VPN significa Rede Privada Virtual. É uma tecnologia que cria um túnel seguro entre o seu dispositivo e a internet, protegendo sua privacidade e segurança online. 

Também conhecida como filtragem da web ou controle de conteúdo, é um método de segurança online que permite restringir o acesso a determinados sites e conteúdos na internet. Ela funciona como um filtro, bloqueando o acesso a URLs específicas ou categorias inteiras de sites, com base em critérios previamente definidos.
Deixe sua mensagem que logo entraremos em contato!

    Backup em Nuvem ícone

    Firewall

    Quero aumentar a segurança da minha empresa